Fale Conosco
55 (11) 3284 9500
jobeconomia@jobeconomia.com.br
Acesso Cliente
 
Notícias
 
09/07/2021 - Canal Rural
Setor canavieiro: situação atual e perspectivas de médio prazo.

Setor canavieiro: situação atual e perspectivas de médio prazo.

09 de julho de 2021 às 16h27

Tudo indica que o setor de cana-de-açúcar no Brasil está em um bom momento econômico. Está condição vale para o curto e médio prazo. A seguir vamos comentar sobre os fundamentos desta afirmação.  

Temos participado de eventos on line patrocinados por sites especializados no setor de cana-de-açúcar do Brasil. As principais conclusões destes eventos, realizados pelo JornalCana e CanaOnline, nos permite ter boas informações para o planejamento estratégico do setor. Abaixo destacamos tais conclusões.

OFERTA

A quebra da safra atual prevista deve oscilar em torno de 10% devido à falta de chuvas que ocorreu no período Abril/20 – Março/21. Desta forma, o rendimento agrícola será menor.

 A oferta de produtos finais – açúcar, etanol e energia elétrica – será consequentemente menor e o produtor terá que fazer uma escolha de qual produto vai dar prioridade. A indicação do momento é priorizar açúcar e etanol anidro. 

A importação de etanol americano de milho para abastecer o mercado interno será relativamente baixa . Isto devido ao preço alto do milho que encarece o etanol e ao Real desvalorizado. Devemos ter produto importado do Paraguai, isento da tarifa de importação de 20%. 

A produção de etanol de milho no Brasil está em alta e nesta safra atual 2021/22 deve alcançar 3,6 bi litros ou cerca de 15% da produção do etanol de cana no CSUL.

DEMANDA

A demanda de Ciclo Otto ( gasolina e etanol) deve crescer neste ano de 2021 em relação ao ano passado. Como a oferta de etanol será menor a participação deste combustível no Ciclo Otto será reduzida e o preço de paridade etanol-gasolina na bomba será alto. Com isto restringe-se o uso do etanol combustível.

As transferências de etanol do CSUL para o NNE continuarão , sendo o etanol de milho um protagonista importante destas transferências.  

RESULTADO ECONÔMICO  E SAÚDE FINANCEIRA  

Possivelmente iremos ver preços altos de açúcar, etanol e energia elétrica. E também  custos altos. É provável que o setor tenha mais um ano de bons resultados.

Usinas têm aproveitado os bons resultados econômicos observados recentemente para reduzir o endividamento e otimizar suas operações agrícolas e industriais. Isto inclui fusões e aquisições para aumento da escala de operações. 

O MÉDIO PRAZO  

As demandas de açúcar, energia elétrica e etanol, combustível renovável, devem crescer no médio prazo, dando sustentação para o negócio. E o Brasil está muito competitivo a nível global neste negócio. O fundamental é garantir esta competitividade no médio e longo prazo. 

Além disso, o movimento ESG ( Environmental, social and corporate governance) irá valorizar o negócio de cana-de-açúcar. 

Investir em Pesquisa & Desenvolvimento é uma prioridade para garantir aumento de eficiência ambiental, técnica e econômica e ao mesmo tempo garantir a sobrevivência econômica em bases sustentáveis. Neste aspecto, o setor tem ficado atrás de outras commodities agrícolas como soja e milho. 

Além disso, é necessário olhar a gestão de riscos que assume um papel fundamental nos resultados dos negócios. Riscos crescentes neste novo mundo de incertezas devem ser administrados com eficácia. Estamos incluindo neste contexto riscos de mercado, riscos financeiros, operacionais e cibernéticos.  

 

Julio Maria M. Borges

Sócio-Diretor da JOB Economia e Planejamento.

Conselheiro de Administração.

Email: julioborges@jobeconomia.com.br        Site: www.jobeconomia.com.br

 
 
 
 
 
 
Nome
Cidade
 
 
E-mail
 
Onde nos conheceu?
 
 
   
 
 
55 (11) 3284 9500 / jobeconomia@jobeconomia.com.br / skype: job.escritorio
JOB Economia desde 1994. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização. Criado por DRW Integrada
 
Institucional
Produtos
Serviços
Contato
Redes Sociais