Fale Conosco
55 (11) 3284 9500
jobeconomia@jobeconomia.com.br
Acesso Cliente
 
Notícias
 
23/05/2021 - Canal Rural
Setor canavieiro: mais uma safra de bons resultados

Setor canavieiro: mais uma safra de bons resultados

Possivelmente teremos uma segunda safra de bons preços e oferta restrita de açúcar e etanol. A hora é de recuperar a saúde financeira e de investir em aumento de eficiência para aumentar a competitividade e enfrentar situações menos favoráveis de mercado

23 de maio de 2021 às 14h54

Safra 2021/22 : produção 

Centro-Sul 

 O clima seco no Centro-Sul ( CSUL) do Brasil será responsável por uma safra de cana de açúcar  menor que a do ano passado. Estimamos uma redução de 5% e uma moagem de 576 mi t na safra atual 2021/22. 

A produção de açúcar também será menor que no ano passado, apesar das usinas procurarem reduzir ao mínimo possível esta quebra. Isto porque o açúcar ao longo da safra tem sido um produto que remunera a usina bem melhor que o etanol. Estimamos uma produção de açúcar no Centro-Sul de 37,2 mi t contra 38,5 da safra passada. 

A produção prevista de etanol de cana é de 24,5 bi litros contra 27,8 bi no ano passado. Cabe lembrar que em 2019 a produção de etanol no CSUL foi de 31,6 bi litros. 

A exportação de açúcar deve alcançar 28,2 mi t , o que representa cerca de 4 mi t a menos que na safra passada. 

Norte- Nordeste

 O clima nesta região está sendo impactado pelo fenômeno climática La Niña. Ou seja, a quantidade de chuva no Norte-Nordeste (NNE) deve ser igual ou acima da média.

 Estamos admitindo para a região uma safra ligeiramente maior que a safra anterior com moagem de cana de 54 mi t e uma produção de açúcar e etanol de 3,2 mi t e 2,25 bi litros, respectivamente.  Em termos gerais, o NNE representa  9% da moagem de cana do Brasil e representa cerca de  23% do açúcar e 15% do etanol consumidos no mercado interno do Brasil. O NNE é um bom cliente do CSUL.

 Safra 2021/22 : mercados e preços no curto prazo 

Mercado internacional

 O entusiasmo verificado nos mercados financeiros do mundo desenvolvido foi arrefecido desde Abril passado. Existem motivos para otimismo (vacinas e estímulos fiscais) e existem motivos de preocupação (pandemia do Covid 19 e retorno da inflação), além da geopolítica. Tem aumentado  a volatilidade diária dos mercados de açúcar-NY e petróleo, o que é um reflexo deste momento.

 Câmbio: a taxa de câmbio no Brasil oscilou na semana de 10 a 14 Mai21 entre 5,22 e 5,30 R$/US$, com média de 5,26 R$/US$, apresentando queda de 1,7% em relação à semana anterior. É possivel admitir no curto prazo um dólar relativamente estável com viés de baixa.

 Petróleo WTIo preço médio semanal do petróleo WTI na semana  de 10 a 14 Mai21 apresentou relativa estabilidade, encerrando a semana em 65,1 US$/barril, com oscilação entre 63,8 a 66,1 US$/barril. Nossa percepção para o petróleo WTI é de preços relativamente estáveis, com viés de baixa. Preços acima de US$ 55/barril estimulam o aumento de produção nos EUA.

 Açúcar-NYo preço na semana de 10 a 14 Mai21 (tela de Jul/21), apesar da volatilidade registrada,  oscilou  entre 16,96 a 18,10, com média de 17,50 cents/lb.  O intervalo previsto de preços do açúcar entre 14 e 18 ¢/lb advém de um balanço oferta-demanda global razoavelmente equilibrado.

 Mercado interno

 Região Centro-Sul.

Açúcar e etanol: o preço médio do açúcar em São Paulo, conforme a Pesquisa Semanal da JOB Economia realizada na semana de 10 a 14 Mai21 , recuou 1,6% e situou-se em torno de R$ 111,85/saca 50kg, com impostos. O preço médio do etanol hidratado  em São Paulo apresentou relativa estabilidade, situando-se em torno de R$ 3,64/litro, com impostos (ICMS 13,3%).

 Estamos com a expectativa de que os preços apresentem viés de baixa no curto prazo.  A oferta de produto ainda é reduzida, porém, vêm aumento com a entrada de mais unidades produtoras em operação..

 Região Norte-Nordeste

Os preços de açúcar e etanol nesta região, que começa sua entressafra em Maio, serão arbitrados com aqueles do CentroSul, dado que o NNE é importador da região CSUl, particularmente de Goiás.   

  Resultado econômico-financeiro esperado – Safra 2021/22

 Vamos considerar somente a região CSUL, pois o NNE ainda não começou a nova safra 2021/22.

 No CSUL  estimamos uma quebra de safra que deverá levar a uma redução da oferta de produtos finais (açúcar e etanol) de 8%. Por outro lado, estimamos , conforme análise mensal divulgada em nosso último relatório Radar, que a receita líquida da usina, por tonelada de cana moída, será algo próximo de 24%  acima daquela da safra passada. Ou seja, a diferença de 16% (grosso modo) ou 14% (mais exato) pode ser suficiente para cobrir o aumento de custos esperado para a nova safra 2021/22. .

 Tudo indica que teremos mais uma safra de bons resultados econômicos e financeiros para as usinas. É hora de melhorar a saúde financeira das empresas e se preparar com investimentos e aumento de competitividade para uma nova onda menos favorável de mercados.

 

Julio Maria M. Borges         Sócio-Diretor da JOB Economia e Planejamento.

Conselheiro de Administração.         Email: julioborges@jobeconomia.com.br

Site: www.jobeconomia.com.br

 
 
 
 
 
 
Nome
Cidade
 
 
E-mail
 
Onde nos conheceu?
 
 
   
 
 
55 (11) 3284 9500 / jobeconomia@jobeconomia.com.br / skype: job.escritorio
JOB Economia desde 1994. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização. Criado por DRW Integrada
 
Institucional
Produtos
Serviços
Contato
Redes Sociais