Fale Conosco
55 (11) 3284 9500
jobeconomia@jobeconomia.com.br
Acesso Cliente
 
Notícias
 
09/07/2018 - Canal Rural
Mercados de açúcar e etanol: perspectivas de preços no curto prazo.

                                                                                          Centro-Sul          Norte-Nordeste

Açúcar Relativa estabilidade. Relativa estabilidade.
Etanol Anidro Relativa estabilidade com viés de baixa. Relativa estabilidade com viés de baixa.
Etanol hidratado Relativa estabilidade com viés de baixa. Relativa estabilidade com viés de baixa.

Por relativa estabilidade de  preços entendemos preços iguais aos da semana passada + 1%. O grau de acerto das nossas previsões de tendência de curto-prazo, nesta safra 2018/19,  oscilou no intervalo de 69% – 88%, dependendo da região e do produto.

Mercado interno de açúcar e etanol:

Região Centro-Sul:

Açúcar – nossa expectativa é para preços relativamente estáveis nesta semana, considerando que o mercado externo de açúcar siga oscilando em torno de 11,50 ¢/lb. O desconto médio de preços para o açúcar de qualidade inferior em São Paulo (cor até 250), representado pelo Índice JOB, continua alto e alcançou 7,6% na semana passada.. Isto quando comparado com o açúcar de melhor qualidade (cor < 180) medido pelo Índice Esalq. 

Etanol   esperamos para esta semana relativa estabilidade de preços ainda com viés de baixa. Após as recentes quedas de preços e a forte pressão de oferta esperamos que volte a prevalecer a melhor competitividade dos preços do etanol frente a gasolina nas bombas. Contudo, em função da safra da região estar acelerada, a necessidade de caixa de alguma unidades produtoras ser grande e a oferta do produto abundante, ainda não vemos os preços retomarem o movimento de alta.

Região Norte-Nordeste:

Açúcar e etanol – a arbitragem de preços com a região CSUL deve prevalecer.

Mercado internacional de açúcar, petróleo e taxa de câmbio:

Açúcar: os preços recuaram na última semana surpreendendo as expectativas de sustentação em torno de 12 cents/lb. Em R$/t continuam oscilando em torno de 1000,00 R$/t. Além da valorização do dólar no Brasil, o superávit global para a próxima safra mundial 2018/19 segue “pesando” sobre os preços, com destaque para a grande safra indiana e seu potencial de exportações. Nesta semana esperamos preços acima de 11,50 cents/lb.

Petróleo: os preços do petróleo estão firmes e sem tendência definida no curto prazo. Restriçoes de oferta (Líbia, Venezuela, Canadá) são altistas para preços. Aumentos de produção da Rússia e Arábia Saudita são baixistas para preços

Câmbio: por mais uma semana o dólar apresentou valorização frente ao Real. Os fundamentos para tal alta levam em conta, principalmente, as incertezas sobre o cenário eleitoral em Outubro/18 no Brasil, reforçados pela guerra comercial entre EUA e China e o  rumo altista da taxa de juros americana.


Julio Maria M. Borges           Sócio-Diretor da JOB Economia e Planejamento.

Email: julioborges@jobeconomia.com.br       site: www.jobeconomia.com.br

 
 
 
 
 
 
Nome
Cidade
 
 
E-mail
 
Onde nos conheceu?
 
 
   
 
 
55 (11) 3284 9500 / jobeconomia@jobeconomia.com.br / skype: job.escritorio
JOB Economia desde 1994. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização. Criado por DRW Integrada
 
Institucional
Produtos
Serviços
Contato
Redes Sociais