Fale Conosco
55 (11) 3284 9500
jobeconomia@jobeconomia.com.br
Acesso Cliente
 
JOB na Mídia
 
   
  Reuters
24/05/2012
Ímã de investimentos - Agronegócio em franca expansão assegura o suprimento de insumos e alavanca o setor de confectionery
Fonte: 13 Anuário Brasileiro - Doce Revista

Análise da Job Economia e Planejamento observa que um mercado externo com possibilidade de recompor estoques, como consequência da produção maior que o consumo, implica preços com viés de baixa, tanto no exterior como no Brasil. Além disso, uma maior aversão ao risco tem sido observada em função da crise europeia, elevando a taxa de câmbio e derrubando a cotação das commodities. Nesse contexto, os fundos de investimento reduzem suas posições líquidas compradas e contribuem para a pressão de baixa. Isto considerando clima normal para os principais países produtores e que a safra mundial 2011/2012 possa até ser maior que a prevista, particularmente em função do bom desempenho na Europa, Rússia, Índia, América Central e Tailândia. Com relação à reduzida safra brasileira de 2011/2012, a mesma já está precificada nas cotações atuais. E o clima continua sendo uma variável decisiva para o comportamento dos preços à luz de estoques mundiais ainda baixos.

Pelos radares da consultoria, a moagem de cana-de-açúcar no Centro-Sul, na safra atual (2011/12), deve se reduzir em 10% em comparação com a passada, devendo atingir cerca de 500 milhões de toneladas. No Norte/Nordeste, está prevista uma safra agrícola no mínimo 3% maior do que a passada. Nesse caso, pode-se ter uma safra entre 66 e 70 milhões de toneladas, um recorde para esta região.

Para a safra 2012/2013, que começa em abril próximo, a oferta de cana-de-açúcar deverá alcançar 540 milhões de toneladas no Centro-Sul. Aliado ao que se espera para o mercado internacional de açúcar, vai aliviar a pressão de alta sobre os preços do produto ocorrida em 2011. Os máximos preços de 2010, por sua vez, não foram verificados nesta safra, reflexo da nova condição do mercado externo de açúcar, que já depende menos do produto brasileiro para seu suprimento, a exemplo do problema de embarque de açúcar nos portos em 2010 não verificado em 2011.

O diferencial de preços entre a pesquisa da Esalq – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (açúcar cor até 180 Icumsa* – preços que considera contratos) e o levantamento da Job Economia (cor até 250 Icumsa – preços de mercado spot) oscila ao longo do tempo conforme a tendência de preços do mercado.Com cotações em baixa, os preços da Esalq alcançam patamares mais altos que aqueles do mercado spot e vice-versa. Essa condição reflete o fato do preço Esalq apresentar uma inércia em relação ao mercado spot.
 Na safra passada, a diferença oscilou entre (-) 16% e (+) 3,1%, com média de safra de (-) 3,7%. Nesta safra, a diferença oscilou entre (-) 5,7% e (+) 5,1%, com média até novembro de (-1,4%).

Admitindo-se que a tendência de preços daqui para frente é de queda, os clientes da usina podem pagar um preço relativamente alto para o açúcar comprado, se o contrato de suprimento for baseado em Esalq. Mas isso vai depender da garantia de qualidade do açúcar necessário.

 
 
 
 
 
 
Nome
Cidade
 
 
E-mail
 
Onde nos conheceu?
 
 
   
 
 
55 (11) 3284 9500 / jobeconomia@jobeconomia.com.br / skype: job.escritorio
JOB Economia desde 1994. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização. Criado por DRW Integrada
 
Institucional
Produtos
Serviços
Contato
Redes Sociais